Brasil, SP, , , |

Ajude a FCCC a combater os fenômenos do Sul e Sudeste. Para ajudar nas operações da Fundação nesses locais, você pode colaborar de duas formas:

Clima no Mundo

The New York Times

Um calor opressivo, com recordes de temperatura sendo quebrados por todo o Oeste dos Estados Unidos

7 de julho de 2007

Hilary Hartner mergulhou seu cabelo moicano tingido de preto na fonte no centro da cidade enquanto o termômetro chegava perto dos 40 graus aqui na sexta-feira (6/7). Ela então levantou a cabeça para explicar o principal motivo para estar se mudando de volta para Portland, Oregon. “É extremo demais aqui”, disse Hartner, 25 anos, cujo collie, Domino, também se refrescava na água. “Quente demais.”
Em Las Vegas, a temperatura chegou a 46,6ºC e castigou os moradores na quinta-feira
A poucos passos de distância, Marilyn Parker e um amigo caminhavam de volta ao trabalho após almoçarem em um café, onde optaram por não sentar em uma mesa ao ar livre. “É como entrar no seu forno”, disse Parker. “É claro que este é um calor seco. Você se acostuma a ele, mas eu não gosto de uma dieta constante disto.”
Mas tem sido uma constante em Boise e em grande parte do Oeste nesta semana, à medida que um sistema de alta pressão tostou o Sudoeste com temperaturas recordes, acima de 45ºC em alguns lugares, e empurrado para o norte para Utah, Idaho, Oregon, Washington e Montana.
Os incêndios florestais também aumentaram. As autoridades federais de incêndios disseram que a quinta-feira foi o dia mais agitado do ano, com 365 novos incêndios relatados. Com semanas de seca, onda de calor e as previsões de raios mas pouca chuva neste fim de semana, as equipes de combate a incêndios assumiram posições no leste de Oregon, Nevada, Utah e Califórnia, e estão esperando pelo pior. “Esta é a receita perfeita”, disse Randy Eardley, porta-voz local do Centro Nacional Interagências para Incêndios.
Recordes de calor estão sendo quebrados por todo o Oeste, com Boise atingindo 40ºC na quinta-feira e ameaçando 42ºC na sexta. Em Phoenix, a expectativa era de que a temperatura subiria a 44,5ºC na sexta, o 10º dia consecutivo de termômetros atingindo ou ultrapassando 43ºC. Isto estabeleceria a terceira maior seqüência de dias de 43ºC já registrada pela cidade.
Na quinta-feira, quando a temperatura atingiu 46ºC, a Arizona Public Service Company, a maior companhia elétrica do Estado, registrou seu maior pico de consumo do ano, disse um porta-voz, Damon Gross.
Em Las Vegas, a temperatura de 46,6ºC de quinta-feira igualou o recorde de 1985 e impediu todas pessoas, exceto as almas mais resistentes, a se aventurarem para fora. A máxima e a mínima normais para esta época do ano são 40ºC e 25ºC, de forma que o calor é sempre uma questão de perspectiva. Mas foi anormal o bastante para a cidade abrir várias estações de refrescamento nos centros de recreação.
No Vale Central da Califórnia, as temperaturas pairavam bem acima de 38ºC nesta semana, trazendo lembranças desagradáveis de julho do ano passado, quando uma onda feroz de calor resultou em 140 mortes, o pior número de vítimas fatais de calor no Estado desde 1955.
“Todo ano você acha que é o pior”, disse Brandee Bridges, uma recepcionista do acampamento da Associação Cristã de Moços no Vale Central, em Sequoia Lake. “Mas este é o pior de que me lembro.”

Compartilhar: